Sexta-feira, 16 de Janeiro de 2015

ng3854089.jpg

 Investigadores da Universidade de Porto Rico contabilizaram pela primeira vez a desflorestação causada na Amazónia pela extração do ouro, cujo ritmo aumentou a partir de 2007.

As febres do ouro são cíclicas e este é um tempo delas, como consequência direta da crise financeira e das economias. Desde 2008, o preço do ouro disparou, as lojas de compra e venda nasceram como cogumelos na estação das chuvas e a procura do metal precioso voltou à condição de febril que já deixou na América Latina uma clareira de 1302 quilómetros quadrados, distribuída pelas florestas tropicais de oito países, incluindo o Brasil.

Trata-se de uma "perda significativa" que mostra que "a atual procura de ouro é mais uma ameaça às florestas tropicais" dizem os cientistas da Universidade de Porto Rico que quantificaram essa desflorestação e que ontem publicaram os seus resultados na revista científica Environmental Research Letters.

Para fazer o retrato da situação, a equipa coordenada por Nora Alvarez-Bérrios da Universidade de Porto Rico estudou imagens de satélite captadas entre 2001 e 2013 das várias regiões da América Latina onde é feita a mineração de ouro. O estudo dos dados mostra que neste intervalo de 12 anos foram abatidos ao todo 1680 quilómetros quadrados de floresta tropical em consequência direta daquela atividade.

publicado por escolaverde às 13:07


mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
27
28
29
30
31


Últ. comentários
bom trabalho
Gostei muitos de poder ajudar a fazer este trabalh...
Gostei muito do nosso trabalho obrigado a quem gos...
Gostei muito do trabalho elaborado pela nossa turm...
Quero agradecer o texto ,pois estamos todas de par...
Muito obrigado pela oportunidade que nos deram. e ...
Gostei muito do nosso trabalho obrigada por terem ...
Gostei muito do nosso trabalho obrigado por também...
Eu gostei muito do nosso trabalho. Obrigada por t...
Muito giro o nosso trabalho. Obrigada a toda gente...