Quinta-feira, 08 de Setembro de 2016

mw-860.jpg

 Dos 114 mil hectares ardidos em 2016, 53 mil eram de floresta. Segundo o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas o pinheiro-bravo e o eucalipto foram as espécies mais afetadas.

Já arderam mais de 114 mil hectares em Portugal este ano. E os prejuízos, consequência da destruição de casas, florestas e outras infraestruturas, são avultados. Até agora, foram contabilizados 229 milhões de euros em estragos, avança o “Correio da Manhã” esta quinta-feira.

Esta estimativa, a que o matutino teve acesso, é do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e é ainda provisória, pois ainda há incêndios no ativo em Portugal.

Dos 114 mil hectares ardidos, 53 mil eram de floresta. A análise dos dados do ICNF revela que o pinheiro-bravo e o eucalipto foram as espécies mais afetadas: 69% da área que ardeu em 2016 era composta por eucaliptos. Este dado em particular terá impacto na indústria madeireira. Por norma, quanto maior a oferta de madeiras, mais baixo será o preço.

http://expresso.sapo.pt/revista-de-imprensa/2016-09-08-Incendios-ja-causaram-prejuizos-de-229-milhoes

publicado por escolaverde às 10:36


mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Últ. comentários
bom trabalho
Gostei muitos de poder ajudar a fazer este trabalh...
Gostei muito do nosso trabalho obrigado a quem gos...
Gostei muito do trabalho elaborado pela nossa turm...
Quero agradecer o texto ,pois estamos todas de par...
Muito obrigado pela oportunidade que nos deram. e ...
Gostei muito do nosso trabalho obrigada por terem ...
Gostei muito do nosso trabalho obrigado por também...
Eu gostei muito do nosso trabalho. Obrigada por t...
Muito giro o nosso trabalho. Obrigada a toda gente...