Segunda-feira, 07 de Novembro de 2016

1083913.jpg

Já pouco sobra da grande densidade de engenhos hidráulicos que durante séculos produziu a farinha que o país amassou para o fabrico de pão.

Mais de duas centenas de moinhos de água, construídos entre os séculos XVII e XX, ao longo do percurso do Guadiana e nos seus afluentes e subafluentes, entre o sul da foz da ribeira do Caia e a vila de Mértola estão ao abandono. A grande concentração de um tipo de estruturas hidráulicas destinadas à moagem de cereal, que se destacam por terem sido concebidos para resistir às violentas enxurradas e à submersão por vários meses, torna este património único a nível nacional. Porém, “não está classificado”, reconhece Ana Paula Amendoeira, Directora Regional de Cultura do Alentejo.

https://www.publico.pt/local/noticia/moinhos-de-agua-do-guadiana-patrimonio-que-nao-esta-classificado-encontrase-em-ruinas-1749075

publicado por escolaverde às 10:07


mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
29
30


Últ. comentários
bom trabalho
Gostei muitos de poder ajudar a fazer este trabalh...
Gostei muito do nosso trabalho obrigado a quem gos...
Gostei muito do trabalho elaborado pela nossa turm...
Quero agradecer o texto ,pois estamos todas de par...
Muito obrigado pela oportunidade que nos deram. e ...
Gostei muito do nosso trabalho obrigada por terem ...
Gostei muito do nosso trabalho obrigado por também...
Eu gostei muito do nosso trabalho. Obrigada por t...
Muito giro o nosso trabalho. Obrigada a toda gente...