Quinta-feira, 03 de Setembro de 2015

mw-860.jpg

 Apesar de não ter contado com dois helicópteros pesados durante a fase mais complicada dos incêndios florestais, a Autoridade Nacional de Proteção Civil diz que, até agora, a área ardida em 2015 está 35% abaixo da média dos últimos dez anos.

O cenário era à partida bastante mau. Até ao final de agosto, o nível de severidade meteorológica, um índice usado para descrever as condições do clima do ponto de vista dos riscos de incêndio, foi maior do que em qualquer ano anterior desde a viragem do milénio. Mas, apesar disso, o balanço feito esta terça-feira pela Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) foi melhor do que nos piores anos de fogos florestais (2003, 2005 e 2013) registados em Portugal. Foi, inclusive, melhor do que a média nos últimos dez anos. De acordo com José Manuel Moura, comandante operacional nacional da ANPC, houve menos 35% de área ardida do que na média do decénio (embora o número de ocorrências seja praticamente igual). Arderam 54 mil hectares de florestas e matos, comparados com os 83 mil hectares ardidos em média nos primeiros oito meses do ano desde 2005.

http://expresso.sapo.pt/dossies/diario/2015-09-01-No-ano-mais-severo-do-milenio-ardeu-menos-do-que-o-habitual

publicado por escolaverde às 10:05


mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
24
25
26

27
29
30


Últ. comentários
bom trabalho
Gostei muitos de poder ajudar a fazer este trabalh...
Gostei muito do nosso trabalho obrigado a quem gos...
Gostei muito do trabalho elaborado pela nossa turm...
Quero agradecer o texto ,pois estamos todas de par...
Muito obrigado pela oportunidade que nos deram. e ...
Gostei muito do nosso trabalho obrigada por terem ...
Gostei muito do nosso trabalho obrigado por também...
Eu gostei muito do nosso trabalho. Obrigada por t...
Muito giro o nosso trabalho. Obrigada a toda gente...