Segunda-feira, 09 de Novembro de 2015

mw-860.jpg

Parte do norte da China encontra-se hoje coberta por uma nuvem acre, após o nível de poluição superar em quase 50 vezes os níveis considerados aceitáveis pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

A densidade das pequenas partículas PM 2.5, as mais suscetíveis de se infiltrarem nos pulmões e de atacarem o sistema respiratório, atingiu 860 microgramas por metro cúbico em Changchun, capital da província de Jilin, no nordeste do país.

É um nível que supera largamente os 25 microgramas considerados aceitáveis pela Organização Mundial de Saúde.

O governo municipal anunciou, entretanto, o "nível três" de alerta, que inclui a proibição de atividades ao ar livre nas escolas, e uma lembrança aos residentes para optarem por transportes públicos, permanecerem em espaços fechados e "tomarem precauções".

A poluição tornou-se, nos últimos anos, uma das principais fontes de descontentamento popular na China, e está relacionada com centenas de milhares de mortes prematuras.

As partículas PM 2.5 podem causar doenças cardíacas, enfarte e patologias do aparelho respiratório, como o enfisema e o cancro do pulmão.

A densidade das pequenas partículas atingiu 1.157 microgramas por metro cúbico em Shenyang, capital da província de Liaoning, segundo dados do gabinete de proteção ambiental local.

"Ao sair de casa sentes que o ar te queima os olhos, a garganta irritada", disse um residente local, citado pela agência noticiosa oficial chinesa Xinhua.

Em 2014, a ar em quase 90% das principais cidades chinesas ficou aquém dos padrões de qualidade, segundo uma avaliação divulgada pelo ministério chinês da Proteção Ambiental.

http://visao.sapo.pt/actualidade/mundo/2015-11-09-Nivel-de-poluicao-no-norte-da-China-50-vezes-superior-ao-recomendado-pela-OMS

publicado por escolaverde às 09:43


mw-1280.jpg

 Atualização da Lista Vermelha das espécies em vias de extinção altera o estatuto de ameaça da rola-brava e do zarro.

A principal ameaça é a caça, legal em todo o seu habitat – Europa, Norte de África e uma parte da Ásia. Por isso, a próxima batalha agora é conseguir interditar a caça a esta ave. “Pelo menos uma moratória, que impeça o abate até a espécie recuperar”, reclama. A situação é semelhante no caso do zarro.

Só uma estratégia concertada poderá resolver o problema, já que a norma, até agora, tem sido cada país declinar as responsabilidades na proteção destes animais e dos seus habitats.

Estas espécies juntam-se assim a outras aves ameaçadas, como o abutre-negro, a águia-imperial ou a pardela-balear.

Na lista da UICN, plantas e animais são classificados de acordo com o seu estado de conservação, que vai do “pouco preocupante” ao “extinto”.

Para a rola-brava e o zarro faltam três lugares para chegar ao primeiro lugar da desonrosa tabela.

http://visao.sapo.pt/atualidade/2015-11-02-Caca-ameaca-rola-brava

 

publicado por escolaverde às 09:40


ng5108158.jpg

 Investigadores norte-americanos consideraram que o efeito das alterações climáticas levará ao desaparecimento, a longo prazo, de grandes cidades como Xangai, Bombaim ou Hong Kong, mesmo se o aquecimento planetário foi limitado a 2º centígrados.

O estudo do instituto Climate Central, divulgado três semanas antes da conferência sobre o clima de Paris COP21, indica que com mais 2º centígrados (C) o nível da água do mar continuará a subir para cobrir territórios onde vivem atualmente 280 milhões de pessoas.

Com mais 4ºC, o fenómeno implicará mais de 600 milhões de habitantes.

"Um aquecimento de 2ºC representa uma ameaça à existência, a longo prazo, de numerosas grandescidades e regiões costeiras", sublinhou Ben Strauss, um dos autores.

Mas as medidas tomadas para reduzir rápida e drasticamente as emissões de gases com efeito de estufa, que alteram o clima e persistem na atmosfera, podem fazer a diferença: "Ainda temos perante nós um vasto leque de escolhas", acrescentou o investigador.

Se as emissões de gases com efeito de estufa continuarem a sua progressão, levando a um aquecimento de 4ºC, o nível das águas subirá, em média, 8,9 metros, avança o estudo.

Com um aquecimento de 3ºC, trajetória das atuais promessas dos Estados para travar as emissões, o nível da água do mar subirá 6,4 metros, cobrindo zonas com mais de 400 milhões de habitantes.

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=4876246

publicado por escolaverde às 09:31


1000603.jpg

É um pequeno mamífero que existe em zonas montanhosas desde o Turquemenistão até à Península Ibérica. Conhecia-se a sua existência em Espanha e só agora foi encontrado em Portugal, redefinindo assim os limites de distribuição da espécie.

O rato-das-neves, ou Chionomys nivalis, é uma nova espécie para Portugal. A presença deste ratinho especial — adaptado ao ambiente montanhoso e que só habita locais de elevada altitude — foi agora confirmada em Portugal. Uma equipa de cientistas portugueses capturou-o na Serra de Montesinho e revelou que a população portuguesa de ratos-das-neves tem características genéticas que a distingue das restantes populações da Península Ibérica.

http://www.publico.pt/ciencia/noticia/o-ratodasneves-tambem-em-vive-em-portugal-1713617

publicado por escolaverde às 09:21


mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
20
21

22
23
25
28

29


Últ. comentários
bom trabalho
Gostei muitos de poder ajudar a fazer este trabalh...
Gostei muito do nosso trabalho obrigado a quem gos...
Gostei muito do trabalho elaborado pela nossa turm...
Quero agradecer o texto ,pois estamos todas de par...
Muito obrigado pela oportunidade que nos deram. e ...
Gostei muito do nosso trabalho obrigada por terem ...
Gostei muito do nosso trabalho obrigado por também...
Eu gostei muito do nosso trabalho. Obrigada por t...
Muito giro o nosso trabalho. Obrigada a toda gente...
subscrever feeds